Livros sobre produtividade

May 23, 2017

O conceito de produtividade varia muito de pessoa para pessoa. Depois de ler um pouco sobre o assunto, cheguei a conclusão de que, para mim, produtividade não é apenas ser ocupado e fazer muitas coisas bem, mas sim fazer bem o que é essencial - importante e prioritário - para você de maneira mais rápida e inteligente. É a famosa diferença entre ser eficaz e eficiente. Eficácia se relaciona com a fazer o que tem que ser feito, a coisa correta. Trata-se portanto de atingir um objetivo.

Já eficiência é atingir a meta da maneira mais operacionalmente vantajosa, ou seja, com o mínimo de desperdício, considerando tempo, recursos e o próprio desgaste emocional. Aqui, além do objetivo, foca-se no caminho, no meio para se fazer aquilo da melhor maneira possível.

E nesse conceito que mora o segredo. Não basta dar conta de tudo. É necessário, primeiramente, avaliar se realmente precisamos fazer TUDO. Depois disso, avaliar como executar essas ações da maneira mais proveitosa e menos dispendiosa possível. 

Falar tudo isso é fácil, né mores? Aplicar é que complica. 

Eu mesmo, sou campeã em ficar correndo atrás do rabo. Muitas vezes consigo realizar tudo que queria no dia, mas não no tempo, nem de maneira mais econômica do que seria ideal. Isso quando não quero dar conta de tudo, sendo que muitas vezes, apesar de importante, nem tudo é de fato essencial. Prioridades levam esse nome por já indicar primeiro lugar. Se você tem mais de uma, isso já diz que na verdade não há prioridade nenhuma. UHUM, PESADO NÉ, but it is true, my friends

Por isso, fiz uma seleção de livros que deram uma clareada nesse assunto e me auxiliaram a, na prática, tentar ser cada dia mais eficiente, além de eficaz:

 

 

 

 

 

 

 

 

1. MELHOR DO QUE ANTES - Gretchen Rubin

Descobri esse livro fuçando pelo Amazon Brasil (por sinal, amor verdadeiro, amor eterno  = Amazon #mepatrocina #nuncatepedinada). Vi que tinha uma boa avaliação, pedi uma amostra, e simplesmente amei a forma de escrita leve e engraçada da Gretchen. É bem fácil e bem didático. Tenho que admitir que rolou uma identificação MASTERBLASTER com ela, o que deixou o livro ainda mais interessante. A Gre (eike intima), assim como eu, é meio doentinha dos hábitos.  Tanto que a ideia do livro é mostrar como podemos mudar nossas vidas graças à mudança deles, dando o caminho das pedras de como fazer essa alteração da maneira mais fácil possível. Para isso, ela separa as pessoas em suas tendências: sustentadores, questionadores, condescentes e rebeldespara que você se identifique mais com cada tipo de estratégia para conseguir atingir os seus objetivos. Tudo por meio dos hábitos, claro. 

Outra coisa muito legal é que no decorrer do livro ela vai dando dicas que ela chama de "Segredos da vida adulta", que são apenas MARAVILHOSOS, porque, apesar de parecerem óbvios, nem sempre são. Transcrevi alguns:

 

- As coisas parecem mais bagunçadas logo antes de estarem organizadas;

- Se dou algo para mim mesma, posso exigir mais também. Autoestima não é egoísmo;

- A maior perda de tempo é fazer bem algo que não precisamos;

- Facilitar o que é preciso ser feito, e dificultar o que esta errado;

- O que assumimos que será temporário, costuma se tornar permanente, o que assumimos que será permanente costuma acabar sendo temporário;

- As coisas geralmente ficam mais difíceis, antes de ficarem mais fáceis; 

- É preciso ter certeza que o que fazemos para nos sentir melhor não nos deixa pior;

- Para seguir em frente as vezes é preciso parar;

 

 

Quem gostar do livro, saiba que a Gretchen tem um site, onde disponibiliza vários materiais que ela usa para ensinar a começar e também manter hábitos saudáveis e produtivos em várias áreas. Ela também tem um app, que é pago, dando dicas e informações, além de teste para você ver qual das quatro tendências nos encaixamos.  Ambos são escritos em inglês somente. 

Ainda não li os outros dois livros dela que são Best Sellers: The hapiness project e The four tendencies. Mas tenho muito interesse. Alguém já leu?

 

Melhor frase: "Manter um bom hábito tem um custo: pode ser tempo, energia e dinheiro, e pode significar renunciar a prazeres e oportunidades -, porém, não manter um bom hábito também tem um custo. E  então, qual queremos pagar? O que vai fazer nossas vidas mais felizes a longo prazo?"

 

 

 

 

 

 

 

2. MAIS RÁPIDO E MELHOR - Charles Duhigg

O Charles Duhigg já é bem conhecido pelo famosíssimo O poder do hábito (eta livro maravilhoso de deus!). Assim como no primeiro, neste livro o autor utiliza de casos reais e muita pesquisa, para mostrar os princípios essenciais que devem ser aplicados de forma conjunta para se ter uma vida mais produtiva. Em resumo, ele os identifica como: motivação, determinação de metas, tomada de decisão, inovação e absorção de dados. O livro é riquíssimo em informação relevante e enfoca principalmente naquele conceito de produtividade que falei no começo do post. Não basta fazer algo bem, tem que fazer da maneira mais eficiente também. A leitura é gostosa e apesar de ter muuuuita informação, o Charles dá uma ajudinha e faz um resumo dos pontos mais importantes no final do livro (thanks, Mr. Duhigg).

 

Melhor frase: "Produtividade é o nome que damos às nossas tentativas de descobrir a melhor forma de usar nossa energia, nosso intelecto e nosso tempo conforme tentamos obter as recompensas mais significativas com o mínimo de esforço desperdiçado. É um processo de aprendizado sobre como ter sucesso com menos estresse e dificuldade. É realizar algo sem sacrificar tudo que importa no caminho". 

 

 

 

 

 

 

 

3. ESSENCIALISMO - Greg McKeown

Também um livro entre os mais vendidos do The New York Times. Embora não seja voltado especificadamente para produtividade, a meu ver, faz o link perfeito para complementar as outras leituras acima. O livro trata sobre a necessidade de eliminar coisas de sua vida para você conseguir botar sua energia no que realmente importa. O caminho se faz por meio de uma criteriosa análise e seleção (e descarte!) do que nos é realmente essencial ou não, tanto no nosso pensamento, quanto nas ações. Focando na qualidade das nossas escolhas, as quais devem atingir apenas as metas que realmente importam, resulta-se numa vida mais controlada, resolvida, com objetivos bem executados, e naturalmente mais produtiva. É basicamente seguir a filosofia do "menos porém melhor". Greg aponta e disseca as quatro estratégias para se alcançar o essencialismo na sua mais pura forma: a essência (qual é a mentalidade), o discernimento (exploração das possibilidades), a eliminação (descarte do que não importa) e a execução (como fazer as coisas vitais com pouco ou nenhum esforço). Recomendo muito. 

 

Melhor frase: "O caminho do essencialista segue um propósito, não segue o fluxo. Em vez de escolher reativamente, o essencialista distingue de maneira deliberada as poucas coisas vitais das muitas triviais, elimina o que não é essencial e depois remove obstáculos para que o essencial tenha passagem livre. Em outras palavras, o essencialismo é uma abordagem disciplinada e sistemática para determinar onde está o ponto máximo de contribuição de modo a tornar sua execução algo que quase não demanda esforço". 

 

E ai, curtiram? Produtividade 100%?

Alguém tem outros livros para recomendar sobre o assunto?

Compartilhem!

Com amor, 

Luísa. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Search By Tags
Please reload

Archive
Recent Posts
Please reload

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Pinterest Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon