• Grey Facebook Icon
  • Grey Pinterest Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon

Restaurantes saudáveis em SP

July 13, 2017

  

 

Final do ano passado estive em São Paulo visitando uma amiga querida, Luiza, que morava lá. E tanto eu como ela, - principalmente ela que tem restrições alimentares por ser celíaca – fizemos questão de fazer um tour gastronômico durante a minha estadia por lá, em restaurantes e locais que foram bem avaliados e com uma pegada mais saudável. E olha, se existe amor em SP, não sei, mas comida boa existe com certeza. 

Aqui vai as minhas impressões dos que visitamos:

 

 

O restaurante abriu as portas em 2008, com uma proposta inovadora (à época) de servir comida orgânica, funcional e saborosa. Na frente dos fogões está o Chef renomado Renato Caleff que cumpre a proposta do local com maestria. O diferencial do estabelecimento é o fato de terem a própria horta orgânica, além de possuírem a melhor ganache de cacau funcional que eu já comi! (Serião, é divina – tem até pra comprar online).

 

O ambiente também é uma delícia. Fomos à noite e pudemos visualizar as luzinhas lindas que vão se intensificando ou não, dependendo da necessidade de ler o menu. O atendimento não deixa a desejar da mesma forma. Achei o lugar perfeito para um date ou um encontro com algumas amigas para beber um vinho, como foi o nosso caso.

 

O cardápio tem bastante opção e para todos os gostos (vegetarianos, carnívoros, frutos do mar, massas etc). Um detalhe importante é que tudo vem com legenda para dizer se é sem glúten, sem lactose, vegetariano, ou com biomassa de banana-verde.

 

Eu pedi o Filé de Peixe no Açaí (R$59,00) e a minha amiga pediu a Moqueca de Shitake com Palmito (R$59,00). Ambos os pratos estavam divinos a apresentação é maravilhosa.

O preço, infelizmente, é salgadinho mesmo, mas vale o investimento com toda certeza, considerando ser produzido com ingredientes de muita qualidade e preparados no capricho.

Conclusão, o Le Manjue realmente merece toda boa fama que tem!

 

 

 

 

Ah que maravilhosidade de restaurante. Reune tudo que a gente ama: bons drinks, bom ambiente, bom preço e boa comida!. O restaurante é o filho mais novo e simples do badalado Myk, e é especializado em cozinha grega. Fomos no almoço e eu, que não sabia nada do local, me surpreendi muito positivamente. Para começar o estabelecimento é todo branquinho, com uma fachada que parece que você está mesmo na Grécia. Já ajuda a entrar no clima. Conseguimos, por sorte, uma mesa rápido (porque sempre está lotado) e logo fomos atendidas. O menu é grande, um verdadeiro tour pela cozinha grega,

 

Como a Lu já conhecia o local, me sugeriu dividirmos duas entradas e um prato principal, porque as porções eram bem servidas e foi a melhor escolha.

Pedimos uma porção de Camarão Frito (R$19,00) e uma salada Myk (R$30,00) de entrada e no principal, um Spaghetti mediterrâneo de grão de bico, abobrinha, berinjela e tomate (R$29,00). Os preços são bem razoáveis, (ainda mais considerando ser em São Paulo), sendo um ótimo lugar para um almoço ou janta mais descontraída, já que fica no meio da Oscar Freire com muitas lojas em voltas.

 

Sobre a comida, o camarão estava gostoso, mas a porção foi BEM pequena, não repetiria. O spaghetti também estava bom, mas pediria outro prato para experimentar (já que tinha muita coisa gostosa do menu), mas a salada.

 

Preciso de um parágrafo para a salada.

 

FOI A MELHOR SALADA QUE EU JÁ COMI NA VIDA. Eu ainda sonho com essa salada. Vou voltar para SP só para comê-la, fato. (Quantas vezes é possível escrever salada?). Enfim, tá dito né. Se for, tem que comer essa salada. Vai por mim.

 

 

 

O empório, que fica do lado do famoso Frutaria, tem a proposta de ser, como o nome já diz, um espaço que mistura restaurante e empório, com produtos e alimentos orgânicos e saudáveis. Ele tem uma vibe meio Whole Foods (até lembra muito a logo deles) e o ambiente é bem gracinha. Fomos no almoço, depois de uma caminhada no Parque Ibirapuera, e foi perfeito para momento.

O menu tem muitas opções, MUITAS mesmo. Foi dificílimo escolher. Tem entradas, sashimis, tostadas, temakis, sanduíches, saladas, pratos principais, sobremesas, sem contar os sucos, smothies, vitaminas etc. Aqui vale destacar que, como o Le Manjue, o Empório também põe legenda nos pratos, ajudando na escolha de quem tem restrição ou determinados hábitos alimentares.

 

Acabei escolhendo o Falafel Quinua Burguer (R$36,00) e a Lu, o Peito de Frango Grelhado (R$42,00). Pedimos também uma água de coco, que veio no coco mesmo, bem gelada. As duas porções de comida vieram superbem servidas, e eu amei meu hamburguer veg, porque vou te falar que não é fácil encontrar um gostoso. Foi um tiro no escuro que compensou! Além disso, o acompanhamento de relish de pepino e baby folhas casou muito com o pão.

Como lá também é empório, com frutas, castanhas e diversos produtos saudáveis, acabamos dando uma voltinha por ali e fazendo umas comprinhas. De mais marcante foi um brownie artesanal que pegamos para levar, feito pela Isabela Akkari. Sem glúten, açúcar, lactose e uma delícia.

 

 

 

 

 

 

The best for last. O santinho tem várias unidades, a que fomos localiza-se dentro do Museu da Casa Brasileira e tem o menu assinado pela Chef Morena Leite, que é bem conhecida por suas preparações saudáveis e requintadas no Capim Santo. Ela é autora de diversos livros de culinária também, então fiquei bem curiosa para provar a comida, até porque a Lu tinha dito que este era o restaurante favorito dela em SP.

 

Depois de visitar o museu, nos dirigimos ao restaurante, que é todo aberto, com uma grande área verde, árvores centenárias, um verdadeiro oasis no meio do caos de São Paulo. Eles só abrem para café, lanches e almoço, e como fomos em um dia de semana, tinha a opção de buffet ou menu executivo (entrada, prato principal e sobremesa), pelo preço de R$ 58,00. Nos finais de semana, o esquema é só buffet, incluso a sobremesa, no valor de R$ 86,00.

Fomos no buffet, porque estava com uma cara ótima. Tinha muita opção de tudo, desde saladas maravilhosas a pratos principais, tapioca e acompanhamentos. Pedimos um suco de melancia e começamos os trabalhos.

 

E gente, que comida maravilhosa, fresquinha, com combinações bem exóticas que eu amei! Perdi as contas de tudo que eu peguei, e não teve nada que não me agradou. Difícil mesmo é não querer comer tudo. 

Acrescento que o atendimento é muito atencioso, inclusive a Lu pediu um frango à parte, porque o que estava no buffet levava glúten, e eles trouxeram para ela, assim como fariam com qualquer outro pedido especial.

 

Resultado: achei de todos os restaurantes que visitamos, este foi o melhor, com certeza. O ambiente é perfeito para um almoço demorado num dia de sol, seja no final de semana ou no dia de semana, com a família, amigos ou mesmo namorado(a). O preço é justo para tudo que se oferece e vale muito a pena, principalmente se for em dia de semana. Você vai sair rolando, mas mais feliz, com certeza.

 

 

 

Ps. Como faz um tempinho que eu fui, é possível que alguns preços tenham mudado...

Ps2. Sorry pelas fotos não estarem aquela coisa, foi tirado tudo do celular (menos a foto do buffet do santinho que foi retirada do site).

 

E quanto a Floripa, pode deixar que já tem post em andamento só com os locais mais gostosos para comer bem e saudável nessa Ilha. :)

 

Beijos,

Luísa.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload