• Grey Facebook Icon
  • Grey Pinterest Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon

Livros para quem quer começar a cozinhar

July 23, 2018

 

Que eu sou meio maníaca da leitura, vocês já devem ter percebido, né?

 

Um dos meus maiores hobbies é ler e tava demorando para aparecer uma lista aqui com meus livros de CULINÁRIA, já que os de PRODUTIVIDADE eu já falei. 

 

Esse livros, além de serem fontes eternas de inspiração para receitas, ajudam muito, principalmente os cozinheiros de primeira viagem, como guias tanto da preparação quanto da forma de servir (quem não baba com aqueles foodstylings lindos!).

 

A seguir os meus preferidos, aqueles que eu recomendaria para quem está começando a cozinhar:

 

1. Panelinha - Rita Lobo

 

 

 

Pode parecer meio contraditório que uma amante da Gastronomia Funcional como eu tenha como livro n. 1 da lista o da Rita Lobo, que nem sempre compactua com muito do que eu acredito.

 

Apesar de termos opiniões distintas sobre alguns assuntos, não dá para negar que a Rita é a nossa Julia Child brasileira. Aprendi demais sobre as bases da gastronomia com ela e foi com as suas receitas - principalmente desse livro - que dei meus primeiros passos na cozinha.

 

Esse livro foi e continua sendo um dos básicos de cozinha que todo mundo deveria ter. 

Não adianta fazer loucuras na cozinha se não souber fazer o mais trivial. Tenha o Santo Graal (ih, rimou!).

 

2. 15 minutos e pronto - Jamie Oliver

 

 

 

Outro chef que influenciou toda uma geração, principalmente a minha. Cresci vendo os programas do Jamie na TV  - antes mesmo de saber que tinha tanto amor por esta arte! - e foi com ele que aprendi alguns dos conceitos mais básicos sobre não só se preparar comida de forma saborosa, mas de modo consciente.

 

Muito embora ele não cite nutrientes, sempre teve uma veia ativista, e mencionava que comida se relacionava não só como uma simples forma de se alimentar, mas como um instrumento de impacto direto na nossa cultura.

Sustentabilidade, bem-estar animal, orgânicos e uso de alimentos íntegros são algumas das suas bandeiras, muito antes do assunto ser tão difundido por ai.  

 

Eu tenho o livro 15 minutos, mas tem muitos outros dele que devem ser tão incríveis quanto. Esse é legal porque além das refeições serem obviamente mais rápidas - nunca 15 minutos para mim, mas okey - tem a questão do equilíbrio nutricional entre legumes, vegetais e proteínas nos pratos que ele prioriza que eu acho bem bacana. 

 

3. Bela Cozinha - As receitas 

 

 

 

Claramente dá para ver que a GNT formou meu caráter quando o assunto é Gastronomia. 

 

Aqui abre um parênteses. Como mencionei acima, eu realmente cresci fissurada em programas de culinária, absorvendo cada uma das receitas, seja o nome dos ingredientes, a forma de manuseio dos utensílios, os pulos do gato e, claro, toda magia que esse universo traz. Devo muito a esses programas, porque tenho quase certeza que se não fossem eles, eu não teria tanta "coragem"de me jogar nas preparações como eu faço.

 

Eu simplesmente nunca me achei incapaz de realizar uma receita, mesmo sem nunca ter visto ou tentado fazê-la antes. Eu tinha em mente tantos passos visualizados na TV, que nada me parecia inalcançável. Era "só" pegar a prática e imitar o que eu via. Claro que muita coisa dava errado, mas eu sabia que era a experiência que me faltava, e que com o tempo, eu conseguiria fazer também. Fecha parênteses.

 

A Bela foi o meu primeiro contato real com o mundo da Gastronomia Funcional. Foi como se ela tivesse botado gasolina naquela faísca que já existia dentro de mim e eu nem sabia. Que cozinhar não é só preparar um alimento. É saúde, é uma forma de expressão, é um ato revolucionário.

Tenho outros livros dela, mas acho esse o mais simbólico, com as receitas mais básicas. Se tiver que escolher entre todos, ficaria com esse. 

 

4. Cozinhar - Michael Pollan

 

 

 

Bem antes de existir a famosa série na Netflix Cooked, baseada neste livro, eu já era uma eterna apaixonada pelo Michael Pollan e sua visão sobre a gastronomia. Um admirador - e curioso - assumido pela mundo da culinária e tudo que a envolve - história, plantio, produção, elaboração e efeitos na sociedade - esse livro faz um apanhado sobre assuntos que permearam seus antigos livros Em defesa da comida e O dilema do onívoro - excelentes, por sinal -, focando nos elementos mais básicos da natureza: fogo, água, terra e ar. 

 

O escritor, que é defensor da comida de verdade no sentido mais puro da palavra - alheio a modismos e dietas - aborda assuntos um tanto quanto polêmicos hoje em dia. O consumo de carne, o papel do glúten, a importância dos fermentados, entre outros. Questionador, explora de forma brilhante que nem tudo é preto no branco, que a comida tem força cultural e que pode ser saudável, nas suas mais variadas formas, desde que as pessoas, acima de tudo, disponham-se a entendê-la e prepará-la, sempre que possível. 

 

Apesar de não ser um livro de receitas propriamente dito - ele tem 4 receitas, para dizer que não tem - ele é um livro que abriu muito a minha cabeça sobre mitos da gastronomia, inclusive a funcional, por isso ele entra na listinha dos favoritos. 

 

5. Por uma vida mais doce - Danielle Noce 

 

 

 

Tava faltando confeitaria por aqui, né? E sim, mais um livro cheinho de glúten e açúcar, mas que teve o seu papel na minha vida. Acho que é difícil alguém que goste de confeitaria e não tenha ouvido falar da Danielle Doce. Fenômeno no Youtube, ela e o Paulo, seu marido, formam um dos casais mais fofos e cinematográficos do mundo da internet, preparando receitas e viajando pelo mundo.

 

A Dani é formada no Lenôtre, famosa escola francesa de Pâtisserie, e foi - ainda é! - fonte de inspiração quando vou me aventurar nas minhas receitas mais doces. Tanto pelas receitas em si, quanto pela forma que ela apresenta suas preparações. 

 

Já fiz muitas receitas do livro dela, que são fantásticas, mas hoje em dia, adapto quase tudo para a Gastronomia Funcional. Não deixa de ser um dos meus livros de cabeceira quando o assunto é Confeitaria, junto com as minhas apostilas do meu Curso de Confeitaria e Panificação do IFSC. 

 

E ai, gostaram? Quais os livros favoritos de vocês?

 

Me contem nos comentários!

 

Com amor, 

Luísa

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload